Horario Nobre, Centralizador de Conteúdo
Bem vindo
Login / Registrar

Superliga chinesa: Você diria não ao futebol chinês?

Featured
Carregando...

Obrigado! Mostre para seus amigos!

URL

Você detestou este video. Obrigado pela sua opinião!

Sorry, only registred users can create playlists.
URL


Adicionado em by in Veja.com
61 Visualizado

Descrição

Liga asiática segue pagando salários astronômicos, mas alterou normas para desenvolver o futebol local e já não atrai brasileiros como antigamente.

Há pouco mais de três anos, o meia Renato Augusto resumiu seu dilema profissional da seguinte forma: disse “torcer” para não chegar uma proposta do Beijing Guoan, pois seria impossível não aceitar. A oferta milionária veio e o jogador se uniu a Ralf, Jadson e Gil, colegas do então campeão nacional Corinthians, na debandada chinesa. Ao longo dos últimos anos, vários brasileiros seguiram o caminho da fortuna asiática, incluindo jogadores com mercado na Europa. Oscar, titular do Brasil na Copa de 2014, por exemplo, trocou o poderoso Chelsea pelo Shanghai SIPG, por um salário de cerca de 9 milhões de reais mensais – pouco mais do que recebe Hulk, seu colega no atual campeão chinês. Em 2019, porém, o poder de sedução chinesa parece ter diminuído. Alguns atletas mais conhecidos, como Diego Tardelli, Hernanes e Ricardo Goulart, decidiram voltar ao Brasil, enquanto outros, como Deyverson, Bruno Henrique e Dudu, do Palmeiras, e Luan, do Grêmio, contrariaram a tese de Renato Augusto e descartaram propostas astronômicas.

A janela de transferências da China fechou na última semana e apenas um jogador de clube da Séria A do Brasileirão rumou para a Superliga Chinesa: Henrique Dourado, que trocou o Flamengo pelo Henan Jianye por 6 milhões de dólares (algo em torno de 22,3 milhões de reais). “Foi bom para os dois lados”, justificou Dourado, que estreou na liga de forma quase surreal – fez um gol e minutos depois sofreu uma grave lesão. O “sim” de Dourado, que era reserva no Flamengo, surpreendeu muito menos que a negativa de Deyverson. Mesmo escanteado no Palmeiras após uma sequência de casos de indisciplina, o atacante rejeitou proposta de mais de 50 milhões de reais do Shenzen FC. “A decisão é minha, eu decido se vou ou não. Quando cheguei, fui muito criticado e dei a volta por cima. Queria sair pela porta de frente. Optei por ficar porque amo o Palmeiras”, afirmou o jogador.

Envie um Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar
RSS